Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de um café mal tirado

Crónicas de um café mal tirado

01
Fev17

Nós também temos sentimentos...ok?

Crónicas de um café mal tirado

Untitled-1.jpg

 

Gostos são gostos e não se discutem mas...o nosso quiosque não é uma pastelaria, não tem muita variedade mas tem pelo menos 20 bolos diferente( entre doces e salgados) e tentamos abranger o gostos mais comuns( não conseguimos agradar gregos e troianos) temos os sabores mais comuns (chocolate, noz, limão,laranja,cenoura,feijão) os bolos mais pedidos (natas, donuts, bolos de arroz,) 

Temos dois tipos de pão (Viena e cereais) folhados mistos, croissants, croquetes...

Volto a repartir que nós não somos uma pastelaria...o que mais me irrita é quando as pessoas chegam junto da nossa montra com cara de enjoados/as e começam a comentar assim «à cara podre» para nós ou para a pessoa que está ao lado...

 

 «Não tem nada de jeito...»

 

Outra situação que também «adoro» particularmente é quando temos a mostra a abarrotar com os bolos todos que existem no quiosque e as pessoas apontam com aquele dedinho à desprezo ...

 

« só tens isto?»

 

Esse tipo de coisas eu prefiro não saber...prefiro  ficar na ignorância.Uma pessoa esforça-se para ter uma montra apelativa e destroem-nos assim a auto-estima 

(Atenção que eu não estou a dizer que as pessoas não façam qualquer tipo de comentário, mas é a forma como se diz a coisas!)

 

31
Jan17

Um café vazio até às bordas!

Crónicas de um café mal tirado

café vazio até ás bordas.jpg

 

Quem não se lembra deste senhor super peculiar?

Entretanto descobri que ele é professor na Faculdade de Letras e faz todo o sentido, porque para além do seu ar meio ...(Mr bean mas super sério) todos os seus pedidos são feitos através de antíteses  ( fui avisa pela minha policia da gramática que é possível que seja mais correcto dizer Oxímoros, Obrigada Daniela )

Desta vez ele aproximou-se do quiosque e disse de uma forma super-séria e pausadamente:

 

«Quero um café vazio até às bordas»

 

 

13
Jan17

Bica Curta

Crónicas de um café mal tirado

chavena-cafe-mango-affogato_0.jpg

 

Eu sei que nós prestamos um serviço totalmente personalizado e o melhor atendimento mas...

 

Um senhor (que nunca  tinha visto) aproximou-se do quiosque e disse:

 

«Uma senhora que costuma tomar uma bica curta, sabe para onde ela foi?» 

 

Apenas consegui sorrir (muito ligeiramente) e dizer que não. Mas se o senhor puxasse por mim, poderia sair um coisa deste género

 

 

 

Em média tiramos 1000 cafés por dia de todas as maneiras e feitios (muitos e não são poucos...bastantes!)

 

 

 

Será que o aquele senhor, acha que aquela senhora é a única que bebe café curto em Coimbra? Será que ela criou uma patente? 

A partir de agora quando for a dar o troco vou dizer: 

E para onde vai agora? É só para o caso de alguém vir aqui perguntar! 

Alguma sugestão para ajudar a desvendar este caso?

 

 

 

 

08
Jan17

É para partir depois de tomar?

Crónicas de um café mal tirado

banner-post18-720x300.jpg

 

Uma senhora aproxima-se do quiosque e pede:

 

«Um café daqueles para tirar a dor de cabeça...»

 

Eu sorri ligeiramente , sem perceber o que ela queria dizer com aquilo e fui para a máquina tirar um café normal.

A senhora dirigiu-se para uma das mesas para apreciar o seu café

 

Entretanto, chega um senhor que pede um café e uma agua das pedras e fica ao balcão.

 

A senhora que tinha ido para uma mesa, pega na chávena e queria fazer um elogio mas só se houve isto...

 Com a chávena em cacos a senhora dirige-se a nós e diz

 

«Mais valia estar quieta.Vinha trazer a chávena só para dizer que o café estava delicioso!»

 

Nós agradecemos e ela foi à sua vida

 

O senhor que entretanto estava a tomar o seu café ao balcão perguntou com a entoação e o timing perfeito 

 

«É para partir depois de beber?»

 

É melhor não antes que a moda pegue 

 

04
Jan17

É para recordação!

Crónicas de um café mal tirado

SOURCE_img_loja_pastelnata_SemOferta5-6-600x600.jp

 

Quem faz atendimento ao público diz muita coisa automaticamente e que por vezes nem faz sentido. Diz obrigada por tudo e por nada. Agradece quando nos pedem para trocar moedas, agradecemos quando servimos copos de água.

 

Eu neste dia estava apenas a assistir (a lanchar)

 

 

Um cliente aproximou-se do pediu duas natas e um café, A minha colega  perguntou automaticamente: a nata é para comer ?

 

( nós costumamos perguntar se é para comer já ou para levar)

 

O cliente respondeu : «não é para recordação»

11
Dez16

O Panda a Espalhar o Terror

Crónicas de um café mal tirado

0602537337712.jpg

 

Estou capaz de rogar uma praga («pukunina») ao panda. Todos anos a cena repete-se , o shopping é invadido pela «gang do leite achocolatado», e as crianças ficam hiperativas 

Quando eu era criança não havia Panda mas possivelmente se o Bocas os as personagem da Rua Sésamo tivessem um espetáculo destes  era o delírio certamente 

 

 

08
Dez16

"Tuc!"

Crónicas de um café mal tirado

tuc.jpg

 

Algumas pessoas que acompanham as aventuras deste acolhedor quiosque  já perceberam que as pessoas que o frequentam de vez em quando «para-lhes a mota».

 

Até há bem pouco tempo tínhamos uma colega que entendia bem essas pessoas porque falam a mesma língua (se é que me estou a fazer entender )

Um  senhor ( cliente habitual de domingo) aproximou-se do quiosque e pediu dois cafés e um pastel de nata. Depois dos cafés e do pastel de nata servidos, o senhor queria um dos cafés mais cheios e diz para a minha colega:

 

«Peço desculpa, dê-me só mais um toquezinho nesta chávena»

 

A minha colega não vai de modas, toca na chávena e imite o som «tuc» e continua a olhar para o senhor como a sensação de dever cumprido 

 

O senhor volta a repetir super educado :

 

«Peço desculpa, dê-me só mais um toquezinho nesta chávena»

 

A minha colega volta a repetir a sua proeza e muito calmamente volta a tocar na chávena e volta a dizer «TUC»

 

Depois disto tudo o senhor diz:

 

«Peço desculpa mas não percebi»

 

A minha colega mantendo a sua calma explicou: o senhor pediu para eu dar um toque na chávena e eu dei !

 

O senhor sorriu e disse:

 

«Peço desculpa, mas não estou habituado a um sentido de humor tão refinado!»

 

Desatamos todos a rir e felizmente o senhor estava na mesma onda . O mais surpreendente nesta história foi a forma como o senhor reagiu, foi 5 estrelas 

 

É caso para dizer que  a realidade supera a ficção 

 

( É por estar e por outras que qualquer dia me convencem que estou numa casa de malucos )

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

365 Fotos no Intagram

Sigam-me

Crónicas de um café mal tirado's books

Venenos de Deus, Remédios do Diabo
The Girl on the Train


Crónicas de um café mal tirado's favorite books »

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.