Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de um café mal tirado

Seg | 27.02.17

Coimbra tem mais encanto na hora da despedida?

Crónicas de um café mal tirado

DSC04977.JPG

Vim para Coimbra três meses antes da minha mãe virar uma estrelinha no céu (quando entrei para a faculdade) e estou de saída um mês e meio depois do meu pai voltar para junto dela. Tiveram «separados» 13 anos e 27 anos de vida em comum com uma família de 4 filhos.

Se todo este simbolismo pesa na minha decisão? Não. Se alguma vez vou voltar? Não sei. Mas neste momento abandonar Coimbra é só o que para mim faz sentido.

Deixo nesta cidade muitas coisas boas mas essencialmente muita aprendizagem. Escolhi Coimbra para uma nova fase da minha vida e ela acolheu-me de braços abertos.

Foi aqui que aprendi que tenho valor. Consegui entrar para a faculdade, onde tinha um grupo de estudo bem sólido (com quem passei muito tempo e fiz a maior parte das cadeiras que tenho concluídas). Aprendo a partilhar casa (RAJA 1º esquerdo) com 24 raparigas, grande teste à tolerância!

Passados 3 anos estava em Coimbra só por minha conta, tive que arranjar trabalho para me sustentar. Não consegui conciliar com o trabalho e o curso foi ficando pelo caminho…

Ainda fui fazendo algumas cadeiras mas era cada vez mais difícil.

Percorri vários trabalhos …Lusomundo (onde construi uma família e fiquei com amigos para a vida) onde cultivei o meu gosto por cinema. Nós tínhamos direito a dois bilhetes de cinema por semana, tinha altura em que usava os meus e fazia-me de convidada para gastar os Staffs dos meus colegas  . Via dois filmes por dia, ou mais. Adoro ir ao cinema sozinha.

Fiz auditoria de vendas, que foi um trabalho que detestei, era muito parado, muito desgastante psicologicamente.

Depois entrei para o quiosque, onde lancei a âncora e permaneci lá durante 6 anos. Foi aí que descobri a essência de Coimbra, descobri os seus hábitos, as suas gentes. Onde saí da minha zona de conforto e explorei o mundo da venda sugestiva que foi uma das causas que me fez criar este blogue. Um quiosque onde trabalham 8 mulheres. 8 mulheres bonitas por dentro e por fora, onde existe competição saudável, onde cada uma dá o seu contributo, onde existem muitas conversas de dramas da vida real, filmes, livros , maquilhagem, anedotas, piadas secas, onde a boa disposição é requisito obrigatório,  histórias insólitas, clientes que já faziam parte do meu dia a dia.

 

Vai ser muito difícil sobreviver sem os Tecidos Coimbra, sem a Biblioteca ( super hiper mega actualizada!) , sem os meus passeio pela baixa da cidade, sem os amigos que viraram família e que fazem sentir que esta cidade é a minha casa.

 

Mas estou bem com esta decisão, porque neste momento é o melhor para mim. Se estou com medo? SIM, mas tenho outro lado em mim que quer mudança, que quer conhecer sítios novos, fazer novas amizades, traças novas metas e objetivos.

Para onde vou exatamente? Ainda não sei mas.. só posso dizer que vou ficar em Portugal e as coisas vão ficar mais quentinhas, que mais não seja pela calor humano da família. Rumo ao sul do país. Novos desafios numa outra cidade.

Acompanha tudo pelo intagram 

 

Sex | 24.02.17

A minha avó a espalhar charme!

Crónicas de um café mal tirado

keep-calm-e-espalha-charme-1.png

 

Já falei aqui várias vezes da minha avó. Como ela já tem uma legião de fãs e é muito popular (isto fica para outro post) trago-vos mais uma história.

Fui com ela ao banco assinar uns papéis. Como ela já vê muito mal (mas reconhece toda a gente pela voz, está mais lúcida que eu ) e tem artrose nas mãos já não consegue assinar o nome dela, posto isto, tem que se fazer o reconhecimento da assinatura pela impressão digital. 

Estávamos nós no banco a ser atendidas por um rapaz (digo rapaz porque não deveria ter mais de 30 anos, é rapaz não é?) muito educado e atencioso, quando vamos a proceder o reconhecimento da impressão digital ele diz para a minha avó:

 

«Posso pegar na sua mão? Não lhe vou pedir a mão porque isso já foi pedido há muito tempo...depois tinha que me pôr aqui de joelhos!».

Sex | 24.02.17

Elementos Secretos (2016) Hidden Figures - Opinião

Crónicas de um café mal tirado

381284_pt.jpg

Sinopse:

No auge da corrida espacial travada entre Estados Unidos e Rússia durante a Guerra Fria, uma equipa de cientistas da NASA, formada exclusivamente por mulheres afro-americanas, provou ser o elemento crucial que faltava na equação para a vitória dos Estados Unidos, liderando uma das maiores operações tecnológicas registadas na história americana e tornaram-se verdadeiras heroínas da nação.

 

Um filme que aborda temas muito complexos como a discriminação  de género e de raça mas de uma forma reflexiva. Pela minha cor de pele (eu sou super, híper, mega pálida) nunca vou sentir o peso desse tipo de discriminação , por isso nunca vou entender a revolta de algumas pessoas. Por muito que as coisas tenham mudado ligeiramente ainda há muita discriminação. Mas este filme não «vitimiza» as pessoas que se sentem discriminadas de alguma forma mas relata de forma perseverante a sua luta.

A história é muito interessante e este filme deve ser visto por todos de uma forma didática. Um filme que nos dá força para irmos atrás dos nossos sonhos, que nos incentiva a ser fortes e a ter esperança, a nos valorizarmos.

Com alguns apontamentos de humor e modelitos bem giros!

 

Um filme a não perder MESMO!!!

 

 

Qui | 23.02.17

Lion (2016) -Opinião

Crónicas de um café mal tirado

767d5973efb75efb2dfed62cf79c9728_500x735.jpg

Sinopse:

 

Aos cinco anos de idade, o indiano Saroo se perdeu do irmão numa estação de comboio de Calcutá e enfrentou grandes desafios para sobreviver sozinho, até ser adotado por uma família australiana. Incapaz de superar o que aconteceu, aos 25 anos ele decide buscar uma forma de reencontrar sua família biológica. 

 

Já tinha visto um documentário sobre este filme daí a história que é surpreendente não foi surpresa aquando da visualização do filme. 

O que salta à vista inicialmente neste filme é o miúdo que faz a fase de criança da personagem principal, é super castiço e perspicaz! Dev Patel faz a fase adulta muito bem (quem não se lembra dele em quem quer ser milionário!?)  

A história é muito interessante, a forma como tudo se desenrola, o que desencadeia o motivo dessa procura e a razão para este miúdo ter sido adoptado.

Este filme mostra-nos a importância da nossa intuição, há coisas que não se explicam, sentem-se.

As cores, as paisagens mostra-nos a grandeza deste país.

Um filme a não perder!!!!!

 

 

 

 

 

Qua | 22.02.17

Fui ao circo por um euro !

Crónicas de um café mal tirado

malabarismo.jpg

 

Sou contra dar «uma moedinha» aos arrumadores de carros sob pena de me riscarem o carro. Por consequente, fujo dos arrumadores (quando eles não ajudam rigorosamente em nada, porque há circunstancias em que ajudam) como o diabo foge de cruz . 

Por isso se virem alguém a estacionar muito rapidamente e a afastar-se do carro ainda mais rápido sou eu!

É uma mistura destes dois

 

 

Esta semana quando tive de passar ali na zona da rotunda da casa do sal fui presenteada com os espetáculo de acrobacia enquanto esperava pelo verde. Já não é a primeira vez que vejo esta forma de arte, mas desta vez fiz uma coisa diferente, dei um euro para agradecer. E vocês perguntam mas não és contra dar «moedinha»? Sim, sou contra e continuo a ser mas independentemente do que estas pessoas façam ao dinheiro e do tempo que eles estão ali, só o facto de mudarem a vida das pessoas por uns segundos, pelo facto de conseguires abstrair da correria do dia-a-dia já faz diferença.

Dei uma moeda porque as pessoas que fazem estas acrobacias utilizam aquilo que sabem fazer, para ganhar uns trocos e não obrigam ninguém a contribuir.

Fiz este gesto para apoiar os artistas em Portugal, uma classe muito pouco valorizada e tão importante e a arte que nos torna pessoas mais humanas.

Seg | 20.02.17

Festival da Canção 2017

Crónicas de um café mal tirado

maxresdefault.jpg

 

Eu sou do tempo em que Portugal parava para ver o Festival da Canção. Em que assistíamos a votação em directo de cada distrito. Onde vimos nascer estrelas como Dulce Pontes e Dina. Sempre tivemos a sensação de que nunca iríamos ter hipótese de ganhar por sermos um país pequeno (ganha quem tiver mais influência). Durante muitos anos este festival passou por mim (e acredito por muita gente) sem me dizer nada.

 

Este ano não sei porque ouve-se falar muito sobre isso. Não acompanhei tudo mas, por incrível que pareça, o facto de falarem tanto sobre este assunto suscitou em mim a curiosidade de ir conhecer todas a músicas! 

Apresento-vos a minha favorita.

 

 

Quem se lembra do Salvador nos Ídolos? 

E tu tens o teu favorito?

 

Deixo aqui o link para quem tiver o curiosidade de ver todas músicas 

 

Ter | 14.02.17

Ricky Martin em Portugal

Crónicas de um café mal tirado

b3bcd2fabca7c17ed58adfc3b18dac33.jpg

 

Ontem quando soube da vinda de Ricky Martin a Portugal recuei 15 anos ou mais  Há muitos anos que não acompanho a sua carreira mas há 15 anos sabia tudo o que era possível saber sobre ele. Via TODAS (quando eu digo todas são mesmo todas) as entrevistas que ele dava, na altura no TOP+. Comprava muitas revistas onde ele aparecia. Sim, cheguei a ter pósteres no quarto . Os meus amigos chegam a oferecer-me o CD que ainda hoje se ouvir sei as músicas de cor ( a minha irmã também, porque na altura ela partilhava quarto comigo e o CD estava sempre a passar, todos os dias).

 

Ricky_Martin-Vuelve-Frontal.jpg

 

 

Se me perguntarem hoje se pudesse ir ao concerto eu iria...a resposta é SIM!

 

Não faço ideia do preço dos bilhetes e nem se vou ter disponibilidade para ir mas ontem só pensava segurem se não eu vou lá 

 

 

Pág. 1/3