Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de um café mal tirado

Sex | 30.09.16

Deus existe e vive em Bruxelas - Opinião

Crónicas de um café mal tirado

549490.jpg

 

Afinal, Deus existe, mora em Bruxelas (Bélgica) e é um senhor de meia-idade muito rabugento que se diverte a infernizar a vida de todos os seres humanos. É então que Eva, a sua filha de 10 anos, farta de o ver ser malvado, decide rebelar-se. Para isso, entra no seu computador privado e envia uma SMS a todos os habitantes da Terra com as datas das suas respectivas mortes. Esta informação vai alterar totalmente a ordem das coisas, pois, com a noção do tempo que lhes resta para viver, as pessoas começam a agir despreocupadamente, inventando formas de aproveitar a vida. Agora, sem saber o que fazer para reverter a situação, Deus vê-se a braços com um problema de proporções inimagináveis…
 
 
Só pela sinopse dá para perceber que este filme é diferente. Um desfilar de coisas absurdas e que convínhamos é cada vez mais o meu dia a dia 
 
É um filme genial mas só para quem aprecia o género ( coisas parvas/insólitas  )Há partes que são demasiado «irreais» mas ainda assim é muito bom.Para quem gosta deste tipo de filmes recomendo
 

 

Qua | 28.09.16

The Walk (2015) - Opinião

Crónicas de um café mal tirado

p11819840_p_v7_ac.jpg

 A história real de um jovem sonhador, Philippe Petit, e um grupo de recrutas improváveis que, juntos, alcançam o impossível: uma travessia ilegal sobre cabo no imenso vazio entre as torres do World Trade Center. Com pouco mais de coragem e ambição cega, Petit e sua desorganizada equipe superam obstáculos assustadores, traições, inúmeras situações arriscadas e todas as adversidades para vencer o sistema e executar seu plano maluco.

 

Baseado em factos reais, este filme está muito bem construído, a forma como a história está contada. Não aconselho  a quem tenha vertigens  vai sofrer um bocado 

 

 

 

Dom | 25.09.16

Os livros que devoraram o meu pai - Opinião

Crónicas de um café mal tirado

os-livros-que-devoraram-meu-pai_zpsjmzgo0sg.jpg

Vivaldo Bonfim é um escriturário entediado que, escondido de seu chefe, lê romances e clássicos da literatura durante o expediente, na repartição de finanças onde está empregado. Um dia, enquanto finge trabalhar, perde-se nas páginas de um livro e desaparece deste mundo. Esta é a sua história - contada em primeira pessoa por Elias Bonfim, seu filho, que recebe como herança a biblioteca de Vivaldo e, então, inicia uma aventura pelos grandes clássicos em busca de seu pai, percorrendo obras repletas de assassinos, paixões devastadoras, feras e outros perigos feitos de letras.

 

 

Untitled-1.jpg

 

 

 

Estes foram os livros que devoraram o meu pai! Como já aqui referi anteriormente este autor entrou directamente para o meu top 5 de escritores preferidos.

Quem quer conhecer a escrita deste autor este é uma óptima opção. Um livro bem pequeno ( 120 páginas) que se lê de uma assentada e que nos dá um «cheirinho» do potencial deste escritor. Este livro é recomendado pelo plano nacional de leitura para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma.

 

Um livro destinado aos apaixonadas pela escrita deste autor e pelos livros em geral, para quem fica fascinado  com este mundo e se perde por lá...

Este livro está escrito e construído de uma forma astuta, há uma teia perfeita entre as histórias destes livros ( onde o seu pai se perdeu) e a sua própria vida  onde tudo flui maravilhosamente. 

Os livros deste autor têm uma particularidade...a história é tão rica e interessante que pouco importa o final mas ... não havia necessidade...

 

 

 

 

 

Sab | 24.09.16

Encontros Mágicos 2016

Crónicas de um café mal tirado

Portal_Nacional_dos_Municipios_e_Freguesias_Encont

 

 

 Já vem sendo uma tradição marcar presença neste grande evento que alegra a cidade durante uma semana 

 

 

MAGIA 2016 PARTE 1.jpg

 

 

 

O que me encanta nestes espetáculos é a diversidade cultural e de como  estes mágicos e humoristas interagem com o público. O sentido de humor ultrapassa qualquer barreira linguística .

 

 

MAGIA 2016 PARTE 2.jpg

 

 

 

Todos os espetáculos apesar da base igual , torna-se sempre único por causa das pessoas que participam e dos « imprevistos» que acontecem.

 

Como a passagem do pantufa 

WP_20160922_18_09_19_Pro.jpg

 

Ou porque as pessoas passam pelo «palco» sem se aperceberem que está a decorrer ali um espetáculo, ou quando um mágico tenta escolher um ajudante na plateia , ele( na casa dos 70 e com um bengala)  olha para o relógio e diz:

 

«tenho que me ir embora»

 

parecia mas ou menos esta cena ...

 

 

 

 Mais uma vez o saldo é bem positivo. E tu já fizeste magia? Ainda vais a tempo só acaba amanhã!

 

Ter | 20.09.16

Vamos fazer uma corrente de esperança ..

Crónicas de um café mal tirado

artigo1.jpg

 

Hoje uma senhora na casa dos 50 anos muito bem maquilhada e bem vestida mas sem «mania» e com uma conversa super agradável, chegou ao quiosque  e pediu um café e uma queijada. Percebi que era cliente habitual porque quando disse que tínhamos umas novas queijadas de laranja ela depois das provar disse que eram melhores que as que tínhamos anteriomente.

No entretanto, quando a senhora estava a comer o seu pequeno almoço disse assim do nada:

 

É católica? 

 

Eu respondi assim meio com receio...(acredito numa entidade superior mas não acredito na igreja como ela funciona, acredito à minha maneira) mais ou menos...

 

Então vou lhe pedir um favor, reze pela minha filha que está no hospital a fazer um inseminação artificial...para ter um filho.Já é a terceira vez que ela vai tentar, tem sido muito doloroso...queria tanto ter um netinho. 

 

Notei que a senhora estava claramente emocionada e disse-lhe com confiança e sinceridade: 

 

« Vai correr tudo bem, temos que acreditar nisso. Hoje em dia esse problema é cada vez mais frequente por causa das vidas que levamos, anda sempre toda a gente acelerado »

 

A senhora acabou por dizer que estava reformada à um ano e que continuava a trabalhar. 

 

Disse-lhe que fazia muito bem que era bom manter a cabeça ocupada. 

 

No final a senhora pagou a sua conta e disse : 

 

«Não se esqueça daquilo que lhe pedi !»

 

Eu já lhe pedi à minha maneira e acho mesmo que temos de acreditar sempre que tudo vai correr bem. 

 

Aqui fica um prova que o nosso trabalho não é apenas tirar cafés. O nosso trabalho é fazer e diferença e ajudar a manter a esperança num dia melhor.

 

E tu vais alinhar comigo neste corrente de esperança? 

Pág. 1/3